Koisas


Palestra: "O fogo invisível": - 21Abr2018 20:12:08

 

Palestra: "O fogo invisível":
O que o seu telemóvel faz consigo, e o que você pode fazer com o seu telemóvel
AF_cartoon_pistola_fogo3.jpg

 

segunda feira 13 de junho às 20.00

Nenhum orgão no corpo humano deteta a radiação UHF dos TLMs, Wifis e demais tecnologia sem fios. Há pessoas mais sensíveis a essa radiação que outras, e também há pessoas eletro­sensíveis, que ainda não sabem que o são. A versão oficial segue os interesses comerciais das grandes empresas, e estudos científicos inconvenientes são colocados na gaveta do esquecimento.

Neste workshop vamos abrir essa gaveta. Falaremos de:

• os efeitos sobre a saúde física, mental e emocional

• o funcionamento da radiação UHF, intensa e pulsada

• como evitar exposições máximas e como proteger-­se

Formadora: Anabela Cudell nasceu em 1956 no Porto. Estudou física e ocupa­se de muitos temas de saúde, sociologia e espiritualidade.

Preço: 5€
Local: Quintal, Rua do Rosário, 177 Porto
Inscrições e informações: tlf 222 010 008 ou por email: mail@quintalbioshop.com

 



Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32128/

Médicos que descobriram enzimas cancerígenas nas vacinas foram todos encontrados mortos - 21Abr2018 20:12:08

doctors_found_dead.jpg

Não foi há muito tempo que a Neon Nettle relatou sobre a epidemia de médicos sendo assassinados, a maioria dos quais na Flórida, EUA. Os cientistas  partilhavam uma característica comum, todos tinham descoberto que a enzima nagalase estava a ser adicionada às vacinas que a seguir eram administradas aos seres humanos.

A enzima nagalese impede que o corpo produza vitamina D, que é a principal defesa do organismo para destruir por meios naturais as células cancerígenas.

De acordo com Thebigriddle.com: Nagalase é uma proteína que é criada também por todas as células cancerosas. Esta proteína também é encontrada em concentrações muito elevadas em crianças com autismo. E eles estão COLOCANDO-A em nossas vacinas!!

Isto impede o organismo de utilizar a vitamina D necessária para combater o cancro e prevenir o autismo. A nagalese desativa o sistema imunitário. Ela também é conhecida por causar diabetes tipo 2. Então, basicamente... eles não estavam matando estes médicos porque tinham encontrado a cura para o cancro ou estavam tratando com sucesso o autismo... eles estão matando-os, porque estes doutores já haviam pesquisado e tinham a evidência de que as vacinas que estão sendo injetadas em nossas preciosas crianças estão CAUSANDO a atual crise de cancro e autismo!!

E isso está, obviamente, sendo feito conscientemente e de propósito! Os médicos que eles mataram recentemente na Flórida estavam colaborando entre si e preparando-se para ir a público com a informação.
Curso básico de Redução Populacional... adicione veneno às vacinas... faça que seja obrigatório que todas as crianças sejam injetadas para poderem ir à escola.
Métodos de matança lenta. Eles pensam que estão agindo corretamente, baseando-se na sua mentalidade da "sobrevivência do mais apto". Apenas os melhores genes sobrevivem? Estes senhores não têm alma.

O Dr. Ted Broer foi o 1º a falar sobre o assunto no “The Hagmann & Hagmann Report” e foi preciso uma hora inteira para o conseguirem colocar no ar pois o show de 3 horas caiu e todas as linhas que tentaram usar persistiam em se desligar... e depois os seus servidores foram postos em baixo.

Pediram a uma data de pessoas para orarem contra o ataque e então finalmente conseguiram obter-lhe uma linha segura... e por isso uma hora depois do início do programa estavam finalmente de novo no ar e conectados com o Dr. Broer e a primeira coisa que ele disse foi “Eu não tenho nenhuma tendência suicida.” Estava super nervoso apresentando esta informação... com medo que fosse eliminado ao estilo de Hastings, antes de ter uma oportunidade de falar publicamente. Então ouça este vídeo curto em que ele relata a história em 1ª mão.

É um vídeo de 19 minutos, mas a informação mais importante é dita nos primeiros 10 minutos. É de longe, uma das notícias mais importantes que eu já ouvi. E ela precisa se tornar viral. Por favor, ouça as informações e compartilhe ao máximo.

http://www.neonnettle.com/videos/473-doctors-who-discovered-cancer-enzymes-in-vaccines-all-found-murdered





Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32121/

A Indústria Farmacêutica coagiu o Houston WorldFest a cancelar o documentário “VAXXED” - 21Abr2018 20:12:08

worldfest_houston.jpg

Em outra confirmação da integridade do documentário “VAXXED”, a Team Worldfest, em Houston, disse que "após as chamadas muito ameaçadoras na tarde de ontem (segunda-feira) de altos funcionários do Governo de Houston (a primeira e única vez em que eles nos telefonaram em 49 anos) - que não tivemos escolha senão cancelar o filme".

https://geopolitics.co/2016/04/08/big-pharma-coerced-houston-worldfest-to-shut-down-vaxxed-documentary/#more-35289



Vaxxed: From Cover-Up to Catastrophe Official Trailer from Cinema Libre Studio on Vimeo.







Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32120/

Mais um denunciante de alto nível veio a público para condenar a vacina tríplice (VASPR) - 21Abr2018 20:12:08

peter_fletcher.jpg

Mais um denunciante de alto nível veio a público para condenar a vacina tríplice (VASPR) (papeira, sarampo e rubéola). O Dr. Peter Fletcher, que nos anos 70 serviu como Diretor Científico do Departamento de Saúde do Reino Unido, diz que, se os governos continuarem a ignorar os riscos da vacina tríplice, ela vai se tornar um dos maiores escândalos da história da medicina.

Ele diz que há pessoas em posições muito poderosas que negam a ligação com o autismo porque têm apostado suas reputações na segurança da vacina tríplice e estão dispostos a fazer qualquer coisa para proteger as suas carreiras. DailyMail 07 de abril de 2016

http://needtoknow.news/archives/2016-2/2016-04-08/

http://www.dailymail.co.uk/health/article-376203/Former-science-chief-MMR-fears-coming-true.html#ixzz45LIa7900






Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32119/

“Greater Good” [O Bem Maior] – filme promocional - 21Abr2018 20:12:08

 



(rapariga) Há dois anos atrás, uma vacina mudou a minha vida completamente. Faria qualquer coisa para a minha vida voltar ao normal.

(narrador) A História nos mostra a eficácia das vacinas.

(mulher 1) As vacinas são a melhor escolha para quase todas as crianças.

(homem 1) Não acho que seja assim tão preto no branco. As vacinas têm sido, de alguma forma, vítimas do seu sucesso.

SERÁ QUE PROTEGER O BEM MAIOR

(homem 2) O governo está a tentar proteger a sociedade, mas as motivações interferem com a questão da segurança.

SERÁ UMA COISA BOA QUE SE ESTÁ A TORNAR EXCESSIVA?

(mulher 2) Nas últimas décadas o número de doses de vacinas mais do que triplicaram.

(voz de homem) Estamos a ver um número cada vez maior de crianças com deficiências.

(repórter da FOX NEWS) E se estas vacinas, que são para proteger os nossos filhos, em realidade lhes causassem danos à saúde?

(rapariga) Depois das vacinas comecei a ficar doente. Sofri 2 AVCs, paralisia parcial, cegueira parcial e tenho convulsões.

(mãe da rapariga) Nunca sonhei que fossem efeitos colaterais de uma vacina.

INFORME-SE

(homem) Muitas delas têm potencial para ser neurotóxicas.

(homem) A pesquisa é incompleta e a certeza que nos dão não é científica.

(mulher) Vários medicamentos que foram licenciados e dados como seguros, mostraram-se perigosos.

(homem) Para o bem do tecido social, é melhor insistir na vacinação do que deixar tudo à rédea solta.

(voz masculina) Aqueles que aprovam as vacinas aceitam o que as empresas farmacêuticas lhes dizem. A maior parte das pesquisas sobre vacinas são pagas pelos próprios fabricantes das vacinas.

ENVOLVA-SE

(homem) Somos o único país, fora a Nova Zelândia, que permite que os produtos farmacêuticos sejam anunciados na TV.

(mulher) Não se pode processar a companhia que fez a vacina.

(mulher) Isso não é ciência: é política!

(homem) Rick Perry, o governador do Texas, ordenou que alunas da escola tomem a vacina Gardasil.

(homem) Podemos fazer isto da maneira fácil, ou da maneira difícil.

>> Vacinas ou prisão?
Sistema escolar exige vacinação

(mulher) Nós só nos opomos à vacinação obrigatória.

(homem) Infelizmente, algumas pessoas não fazem o que é melhor para o filhos a menos que seja obrigatório.

SEJA RAZOÁVEL

(HOMEM) Não somos zelotes, não estamos à procura de uma conspiração nem queremos bulha.

(homem) O programa de vacinação é “tamanho único”.

(mulher) Estamos preocupados com o futuro.

(mulher) Pode haver 30, 40, 50 vacinas obrigatórias diferentes sem ninguém assumir responsabilidade nenhuma. É a receita para uma tragédia.

DECIDA POR SI MESMO

(mulher) Tenho um filho, sigo as regras e por causa disso causo danos a esse filho. É difícil compreender.

(mulher) Só queremos que todos deponham as armas e descubram o que está a deixar as crianças tão doentes.

O BEM MAIOR

(mulher) Mostrem-nos os dados científicos e deixem-nos escolher.

Envolva-se




Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32087/

Trace Amounts (quantidades mínimas) - filme de apresentação - 21Abr2018 20:12:08

 


(homem) Eu estava concentrado na minha carreira.

(mulher) Ele era praticamente outra pessoa quando acordou.

(homem) Queria começar uma família

(homem) Ele não parava de me dizer que achava que estava a ficar maluco.

(homem) Estava focado no sonho americano.

(apresentadora) Existe alguma ligação entre a vacinação infantil e o autismo?

(voz masculina) Importante estudo realizado com 1.000 crianças não mostrou ligação

(voz feminina) ...sintomas semelhantes a autismo após receber 5 vacinas num dia só.

(Matt) É um assunto controverso, Nancy.

(Nancy) Não é um assunto controverso.

(Matt) É controverso para os pais que ainda acreditam.

(Nancy) Não é controverso, Matt!

(voz feminina) O que achava que ia ser o resultado de tudo isto?

(homem) Que as pessoas finalmente entenderiam o que é o autismo, como se tornou uma epidemia e qual é a causa. O público precisa de compreender o que está a acontecer porque é o público que conduzirá a mudança.

(voz masculina) Timerosal: é um conservante anti-séptico, e não tem sido ligado ao autismo, em alguns casos?

(homem entrevistado) O governo assumiu a responsabilidade no caso de Hannah Polling.

(repórter – mulher) O governo, de facto, concordou, mas agora o processo foi arquivado!

(homem 3) Descobrimos o que o timerosal faria em partes por mil milhões.

(homem) ... transcrição. Estamos bastante determinados de que eles tinham um problema.

(homem) Podem fazer o que quiserem. Os resultados são reais, têm importância estatística.

(mulher) Ele ficou muito obcecado e preocupado  com o que estava a acontecer com ele...

(homem 2) Eu procurava coisas que lhe dessem uma razão para ficar vivo.

(mulher) Vi nele que estava prestes a chegar a um ponto irreversível.

(homem) Havia evidências suficientes.

(homem entrevistado) Afirmam que ele disse, de facto viram-no com lágrimas nos olhos quando disse que se tivesse sabido calcular quantos microgramas havia naquela vacina teria parado aquilo há muito tempo.

(Dan Burton) Pode-me dizer agora mesmo, sem qualquer sombra de dúvida, que o mercúrio nas vacinas não causa autismo?

(mulher) Aah




Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32072/

De olho na vacina contra a gripe - 21Abr2018 20:12:08

 

Health Canada diz que a melhor maneira de evitar a gripe é pela vacinação, o que muitas províncias fazem de graça. Vamos ver se estas pessoas que acabaram de ser vacinadas nos ajudam a resolver o mistério de porque é que os Cheetos e Pop-Tarts listam os ingredientes enquanto que as vacinas fazem tudo o que podem para não o fazer.

(entrevistador) Sabe quais são os ingredientes das vacinas?
(mulher 1) Sei que têm alguns produtos que vêm dos ovos.
(mulher 2) Acho que não nos dão nenhuma lista dos ingredientes.
(homem 1) Não, isso eu não sei. Confiei cegamente.
(entrevistador) Sabia que essa vacina tem mercúrio?
(mulher 3) Não, não sabia.
(homem 1) Oh, não sabia.
(entrevistador) Está contente por ser de graça?
(mulher 3) Estou.
(entrevistador) Mas sabe que não é mesmo de graça, não é?
(mulher 3) Sei.
(homem 1) São pagas pelos nossos impostos, não são? Então...
(entrevistador) Importa-se se eu espirrar agora?
(mulher 3) Importo-me.

Estas pessoas confirmaram duas coisas: alguns não se importam de esperar na bicha por um soro secreto; outra é que ninguém gosta que lhes espirrem em cima.
E se as empresas farmacêuticas tiverem razão? E se levar o corpo a pensar que já está doente impedir que fiquemos doentes?
E se não houver vacinas suficientes para todos?
Saiba que fazer vacinas em casa é mais fácil do que fazer cerveja em casa.
E pode salvar-lhe a vida.

Então, primeiro precisamos do vírus vivo. Está alguém aqui com gripe?
Fazia o favor de espirrar aqui em cima destes embriões de frango?

(Ator) Acho que sim... atchim!

Pronto! Já temos os embriões de frango e o vírus vivo.
Agora com este frasco que pegámos na sala de biologia com um sapo em conserva, vamos manter o vírus morto, como fazem os fabricantes de medicamentos, com formaldeído.
Cuidado para não deixar o sapo cair na mistura. Que asco!
Agora pomos um pouco de éter. Cuidado para não adormecerem.
E depois acrescentamos detergente para ficar tudo limpinho.
Lembram-se daquela vez que a vossa mãe ficou histérica quando brincaram com mercúrio porque nunca mais sai do corpo? Olhem, é um conservante fantástico.
Se tiverem um termómetro em casa... É muito mais importante ficar saudável do que saber a temperatura do ambiente.
Agora tudo isto vai para uma centrífuga, como este liquidificador, e ora aí está! Vacina para toda a família!

O debate sobre as vacinas geralmente não funcionarem ou não serem seguras talvez nunca acabe, o que pelo menos explica porque raramente nos dizem o que elas têm lá dentro.

(Ator) Ah, estou bem, estou bem...

Mas o governo recomenda!
Enfim, é assim que vejo a vacina da gripe.




Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32077/

Ex-vendedor da fabricante de vacinas Merck & Co. não quis vacinar o filho - 21Abr2018 20:12:08

 


Olá, chamo-me Scott Cooper. Fui representante farmacêutico da Merck Sharp & Dohme, que passou a ser Merck Human Health Co. Fui vencedor do prémio Vice President’s Club em 1992, e quero contar a minha história. 

O meu filho nasceu em 1991, vai fazer 24 este ano. Nunca foi vacinado. Foi uma criança muito, muito saudável, raramente ou nunca ficou doente, e foi sempre muito mais saudável do que as outras crianças. Quando corriam e brincavam, todos os miúdos tinham pingo no nariz, bebiam muito leite, todos eles vacinados. O meu filho sempre foi saudável, nunca teve pingo no nariz, foi sempre muito, muito saudável e esperto.

Vou voltar atrás um bocadinho, a 1990, quando a internet ainda não era acessível, eu tinha lido muitos livros sobre vacinas e, como a maioria das pessoas, toda a minha vida acreditara nas vacinas, pelo que me ensinaram na escola. Mas fiquei muito chocado quando comecei a ler e a saber que as vacinas não só eram ineficazes mas também que a vacinação apresentava grandes riscos.

Por isso, quando soube que a minha mulher estava grávida, conversei com ela sobre não vacinarmos e, claro, ela era a favor das vacinas. Portanto, fiz um acordo com ela.

Na ocasião, eu trabalhava para uma empresa farmacêutica gigante, como representante de vendas e prometi-lhe uma coisa. Disse-lhe: “Vou à biblioteca e trazer para casa tudo o que encontrar a favor e contra as vacinas. Tu lês e depois decides".

E foi o que fiz. Fui às bibliotecas procurar em jornais e revistas. Na realidade, encontrei um pequeno molhe de informações a favor das vacinas, mas voltei para casa com caixas cheias de livros e artigos contra elas.

Entreguei-lhos e deixei-a decidir e eu voltava para casa do trabalho e encontrava-a a ler aquilo e a chorar, por causa do que lia e assim, quando o meu filho nasceu, nós dois tínhamos a mesma opinião sobre as vacinas e foi interessante porque o meu obstetra, o obstetra da minha mulher, me chamou e disse: “O senhor trabalha para uma empresa farmacêutica grande, como é que não vai vacinar o seu filho?” E a minha empresa fabricava muitas das vacinas e tinha um departamento de vacinas e tudo e eu disse-lhe, disse-lhe sem hesitar por que é que nós..., tivemos uma discussão enorme sobre o assunto e, embora ele discordasse, ainda assim fizemos o que eu queria.

Durante uma sessão de formação na Merck, vieram advogados da empresa. Acabei por lhes perguntar o que causa a maioria das ações judiciais, se são grandes, etc., e um dos advogados respondeu sem hesitar que a maioria, ou quase todas, as ações judiciais contra nós vinham do departamento de vacinas.

O que quero dizer às pessoas que estão a ver este vídeo é que façam a sua pesquisa, está bem? Se não souberem ao certo ou estiverem indecisos se devem vacinar ou não os seus filhos, peço-lhes que, por favor, pesquisem!

Existe um monte de recursos disponíveis onde podem procurar. A Dra. Sherry Tenpenny tem um sítio cheio de recursos. Já foram publicados milhares de páginas de estudos médicos mostrando os riscos inerentes às vacinas. Há um monte de livros que confirma isso, vezes e vezes sem conta, os danos causados pelas vacinas.

Se acreditarem no que a AMA, o CDC e o seu médico lhes dizem, não estão a pesquisar o suficiente.







Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/32050/

A Geo-engenharia Climática – A Pulverização Secreta dos Nossos Céus. - 21Abr2018 20:12:08

spray6_300x200.jpg

O complexo militar/industrial americano tem-se empenhado na "pulverização" sistemática de grandes áreas do nosso céu, durante décadas e de modo geral, no maior secretismo, numa das maiores e menos discutidas experiências planetárias globais na história da humanidade -- relata Jeremy Schulman para a Revista Grist.

Quando os observadores humanos no terreno fazem questão de "olhar para cima" e estudar os nossos céus, assistem a anomalias estranhas para além dos padrões simples e esperados, tradicionalmente feitos por cristais de gelo de vapor de água ou pelo típico fluxo de tráfego aéreo comercial. Em vez disso, os observadores criteriosos assistem a uma variedade de padrões de pulverização: linhas paralelas, linhas cruzadas, linhas em forma de X, O ou U, ou até mesmo formas circulares. Estes padrões de pulverização possuem dois comportamentos incomuns: ficam visíveis durante longos períodos de tempo, e distribuem-se lentamente se por espaços significativos do nosso céu, muitas vezes durante horas seguidas.

Estes "rastros" observados são persistentes e visíveis durante várias horas, e as evidências sugerem que os rastros são aerossóis de óxidos de metal destinados a refletir a energia solar térmica incidente, de modo a arrefecer a Terra em 1-2% e compensar o efeito  estufa provocado pelo aumento atmosférico de CO2 . (Nota: a internet está cheia de sites com desinformação sobre esta questão  e consultar estes sites  pode fazer o pesquisador incauto duvidar da sua própria mente e dos seus próprios olhos.) Os padrões de  "pulverização"  relatados por observadores durante mais de 15 anos, têm características que contradizem  as fontes de desinformação (oficiais e não oficiais). A saber, os padrões típicos de voos comerciais diferem desses padrões de trilhas de pulverização intensa frequentemente vistos, em, pelo menos, três aspectos distintos: 1) as companhias aéreas comerciais não se deslocam de Leste para Oeste e de Norte para Sul no mesmo espaço do céu; 2) as companhias aéreas comerciais não voam em padrões que formam trilhas com a forma de X, L ou 0; 3) as companhias aéreas comerciais não voam intensamente num dia e deixam de voar no dia seguinte.


O que há nessas pulverizações nos nossos céus? São produtos tóxicos? A coleta de dados científicos global dá uma imagem de um esforço sistemático de vários anos para levar a cabo a  "geo-engenharia climática" através deste programa de pulverização, com consequências ambientais preocupantes. Por exemplo, os testes de pós-pulverização de água da chuva feitas no Canadá, Estados Unidos, Europa e Nova Zelândia revelaram a presença de alumínio, bário, estrôncio e outros metais pesados ​​em quantidades variáveis ​​que não são seguras, muitas vezes extremamente não seguras, de acordo com vários  critérios oficiais (EPA (Agência de Proteção Ambiental EUA), estados dos EUA, províncias canadenses, ONU, etc.). Entretanto,  desde os anos 70 até agora, muitas  patentes americanas confirmam o alto interesse  da indústria aeroespacial  e das forças armadas dos EUA na tecnologia de pulverização, incluindo a tecnologia eletromagnética, bem como um interesse em metais/produtos químicos/óxidos específicos e seus requisitos em termos de tamanhos de partículas.

O problema com a pulverização é que, “o que sobe, desce” seja numa questão de meses ou em um ou dois anos. Quando estas pulverizações caem na terra são invisíveis e facilmente penetram profundamente nos tecidos humanos à medida que são inspirados, bebidos e ingeridos nos alimentos cultivados em solos carregados de metais pesados, tóxicos para a vida. Cidadãos em várias comunidades em todo o mundo organizaram audiências e protestos e entregaram  petições aos funcionários do governo, solicitando esclarecimentos sobre o que está sendo pulverizado sobre as suas cabeças e também para exigir o cessar e o término de tais pulverizações. Essas comunidades incluem: Victoria (Colúmbia Britânica) e Espanola (Ontário); Shasta, (Califórnia); o Condado de Suffolk (Nova Iorque) e Aegina, na Grécia.

O que é tão surpreendente sobre esta história da geo-engenharia climática é a completa ausência de cobertura do assunto por parte dos meios de comunicação corporativos, sobretudo tendo em conta a enorme quantidade de provas visuais disponíveis na internet. É  muito forte a  cobertura dessa história, feita pela mídia independente. Para obter uma série de histórias  recentes, assista ao documentário “Look Up! (2014), de George Barnes, à entrevista da denunciante Kristen Meghan, ao site Global Research de Michel Chossudovsky; e a uma troca de palavras reveladora entre o influente geo-engenheiro climático David Keith e Dane Wigington, o fundador da Geoengineering Watch .

Fonte: Grist.org, 24/03/2015 (http://grist.org/science/this-geoengineering-scheme-could-halt-climate-change-but-its-probably-a-terrible-idea/
Jeremy Shulman:  This Geoengineering Scheme Could Halt Climate Change – But It’s Probably A Terrible Idea
[Este esquema  da geo-engenharia poderia travar as alterações climáticas - mas é provavelmente uma ideia terrível.]
Estudante Investigadora: Elora West (Universidade de Burlington)
Avaliador da Faculdade : Rob Williams (Universidade de Burlington)
Avaliador da Comunidade: Ian Baldwin (Publicações Chelsea Green)







Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/31988/

(EUA) Morte Misteriosa : Corpo do médico que associou vacinas ao autismo encontrado a flutuar no rio - 21Abr2018 20:12:08

Bradstreet_XRAjHx8.jpg

Na semana passada, um proeminente pesquisador sobre o autismo e opositor das vacinas, foi encontrado morto a flutuar num rio da Carolina do Norte, em circunstâncias que muitos acham suspeitas. 

Na tarde da última sexta-feira, um pescador encontrou o corpo do Dr. James Jeffery Bradstreet, no rio Rocky Broad em Chimney Rock, Carolina do Norte.

"Bradstreet tinha uma ferida de bala no peito, que parecia ser auto-infligida, de acordo com os delegados policiais", informou a WHNS.

Num comunicado de imprensa, o Gabinete do Xerife do Condado de Rutherford anunciou: “ Os Mergulhadores da Esquadra de Resgate do condado de Henderson deslocaram-se ao local e recuperaram um revólver do rio."

Está em curso uma investigação sobre a morte e os resultados de uma autópsia estão previstos para breve.

Dr. Bradstreet dirigia uma clínica privada em Buford, Georgia, que se concentrava em "tratar  crianças com Transtorno do Espectro do Autismo, TPP e distúrbios neurológicos e de desenvolvimento relacionados."

Entre vários tratamentos, o Wellness Center do Dr. Bradstreet realizava supostamente tratamentos para lidar com a "toxicidade do mercúrio", acreditando ser o metal pesado um fator preponderante no desenvolvimento do autismo infantil.

O Dr. Bradstreet levou a cabo o esforço para identificar a causa da doença depois que o seu próprio filho contraiu a doença após uma vacinação de rotina.

"O autismo me ensinou mais sobre medicina do que a própria faculdade de medicina," afirmou o médico numa conferência, de acordo com Jake Crosby do Epoch Times.

Além de tratar pacientes, Bradstreet também oferecia prova pericial no tribunal federal, em nome das famílias afetadas pelas vacinas e foi o fundador e presidente do Centro Internacional de Recursos de Desenvolvimento da Criança, que, durante algum tempo, empregou como “director de pesquisa”, o especialista em autismo, muito desprezado, Dr. Andrew Wakefield.

As circunstâncias à volta da morte de Bradstreet tornam-se mais curiosas devido a uma recente rusga de surpresa aos seus escritórios levada a cabo por um conjunto de agências liderada pelo FDA.

"O FDA ainda não revelou a razão porque os agentes revistaram o escritório do médico, alegadamente um ex-pastor, que tem sido controverso por bem mais de uma década", relatou o Gwinnett Daily Post.

Páginas de mídia social dedicadas à memória de Bradstreet, estão cheias de comentários de famílias que dizem que o médico falecido teve um grande impacto em suas vidas para o melhor.

"O Dr. Bradstreet era o médico do meu filho, depois que meu filho foi diagnosticado com autismo. Ele fez milagres", afirmou um usuário do Facebook. " Com16 anos, o meu filho está agora com uma vida normal à sua frente graças a ele. Todos os dias lhe agradeço."

Outra pessoa escreve: "Serei eternamente grato e agradecido ao Dr. Bradstreet por ter recuperado o meu filho ... do autismo. Os tratamentos mudaram a vida do meu filho, para que ele possa crescer e viver uma vida normal e saudável. Sentiremos grandemente a falta do Dr. Bradstreet! "

Foi também criada uma página no “GoFundMe” por um dos membros da família de Bradstreet que procura " Encontrar as respostas para as muitas perguntas que levaram até à morte do Dr. Bradstreet, incluindo uma investigação exaustiva sobre a possibilidade de jogo sujo."

Apesar dos pedidos da sua família para que se evitem especulações por parte do público, mesmo assim, muitos chegam à conclusão que a morte do médico faz parte de uma conspiração.

"Auto-infligida? No peito? Eu não engulo essa”, comenta uma pessoa na lista de comentários da WHNS. "Este era um médico que tinha acesso a produtos farmacêuticos de todos os tipos. Este era um homem religioso com uma prática médica próspera. Desculpem, mas isso fede a assassinato e a encobrimento”.

Outro comentador teve uma conjectura mais definitiva:

"Ele NÃO se matou! Foi assassinado por causa de contra quem estava a falar, do que sabia, e do que estava a fazer sobre isso. Ele era um tipo de médico brilhante, compassivo, com incríveis habilidades para curar. Ele foi levado. Parado. Silenciado. Por que é que um médico que tinha acesso a produtos farmacêuticos e poderia morrer em paz, daria um tiro no próprio peito???? E lançar-se-ia num rio?? ISTO É ÓBVIO! ASSASSINATO!! "

Os arranjos fúnebres para o enterro do Dr. Bradstreet ainda estão pendentes na casa funerária Cecil M. Burton em Shelby, Georgia.

Por Adan Salazar / Infowars.com / 26 de Junho de 2015.

H / T: Erin Elizabeth
http://www.infowars.com/mysterious-death-body-of-doctor-who-linked-vaccines-to-autism-found-floating-in-river/






Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/31987/

Medicamentos psiquiátricos encontrados na casa do piloto da Germanwings, Andreas Lubitz, que foi submetido a 18 meses de - 21Abr2018 20:12:08

Andreas_Lubitz_Germanwings_Pilot.jpg

Assim como o Natural News previu publicamente num artigo de grande circulação entitulado “Catástrofe com o avião da Germanwings: O primeiro assassinato em massa nos céus induzido por uma droga antidepressiva?”,
http://www.naturalnews.com/049137_Germanwings_depression_antidepressant_drugs.html
drogas psiquiátricas já foram localizadas e identificadas pelas autoridades policiais que buscaram a casa do co-piloto assassino-suicida.

Como informa agora o Straits Times:
http://www.straitstimes.com/news/world/europe/story/germanwings-flight-4u9525-crash-medicine-psychological-illness-found-co-pilo

Os investigadores fizeram a descoberta numa busca da casa de Andreas Lubitz na cidade ocidental de Duesseldorf e apreenderam uma série "de medicamentos para o tratamento de doença psicológica", disse o semanário Welt am Sonntag.

Em excertos divulgados antes da edição de domingo o semanário cita um alto investigador não identificado como tendo afirmado: "O indivíduo de 27 anos tem sido tratado por vários neurologistas e psiquiatras"...

Relata ainda, no mesmo artigo: Na sexta-feira disseram que buscas às suas casas tinham obtido "documentos médicos que sugerem uma doença existente e tratamento médico adequado"...

No sistema global de hoje de cuidados de saúde dominados pela indústria farmacêutica, os chamados "tratamentos médicos apropriados" para a depressão consistem quase inteiramente de medicamentos que alteram a mente, que têm sido repetidamente ligados a massacres em escolas.

"A polícia encontrou antidepressivos durante uma busca ao seu apartamento aqui na quinta-feira", relata o The New York Times, mais uma confirmação da ligação entre Lubitz e drogas ISRS.

Uma história da Reuters também explica, "jornal alemão Welt am Sonntag citou um investigador sénior afirmando que o indivíduo de 27 anos foi tratado por vários neurologistas e psiquiatras", acrescentando que uma série de medicamentos haviam sido encontrados em seu apartamento em Duesseldorf."


18 meses de "tratamento" psiquiátrico com medicamentos, mas mesmo assim autorizado a voar

De acordo com o Daily Mail, Lubitz "... teria recebido um ano e meio de tratamento psiquiátrico e, a certa altura, tinha sido recomendado que fosse examinado por um médico antes de voar."

Como referi num artigo anterior do Natural News, as drogas ISRS são consideradas tão perigosas pela FAA que os pilotos norte-americanos não têm permissão para pilotar aviões comerciais ou privados se estiverem actualmente a tomar medicamentos antidepressivos. (A FAA sabe que as drogas ISRS podem tornar os pilotos suicidas.)

Parece agora que Andreas Lubitz estava tentando esconder das autoridades os medicamentos e o tratamento psiquiátrico, e ele pode ter parado de tomar drogas ISRS, a fim de passar um teste de urina ou exame de sangue.

"[A]s outras possíveis explicações para as ações de Lubitz são que ele pode ter parado de tomar sua medicação para que não fosse detectado em quaisquer exames médicos ...", relata o Daily Mail. Outro comportamento demonstrado por Lubitz também é consistente com essa idéia, tal como rasgar as notas dos médicos para evitar submetê-las ao seu empregador.


"Regularmente levantava medicamentos de receitas médicas na farmácia"

Também segundo o Daily Mail: Lubitz teria recebido um ano e meio de tratamento psiquiátrico e, em certa altura, teria sido recomendado que fosse examinado por um médico antes de voar. Mas, incrivelmente, passou as avaliações psicológicas e mais tarde foi considerado apto a voar.

A polícia alemã está agora investigando se Lubitz teria parado de tomar qualquer medicação que estivesse a tomar e questionou os farmacêuticos na Apotheke am Breidenplatz, perto do apartamento de Lubitz em Dusseldorf.

Segundo MailOnline, Lubitz regularmente levantava medicamentos por prescrição médica na farmácia. Uma farmacêutica do Apotheke confirmou que tinha falado com a polícia, mas se recusou a oferecer detalhes.

Tal como acontece com todas essas histórias, haverá uma enorme pressão exercida sobre a grande mídia pela indústria farmacêutica para minimizar qualquer ligação entre drogas ISRS e esta tragédia de assassinato em massa. Mas, dado o padrão repetido de assassinato em massa realizado por pessoas que estão em fase de tomar drogas ISRS ou pararam recentemente de tomá-las, temos de fazer a pergunta óbvia: Podem remédios psiquiátricos transformar uma pessoa normal num assassino em massa?

Até que a sociedade faça honestamente esta pergunta, muito mais pessoas podem morrer desnecessariamente por atos de violência que são induzidos por medicamentos psiquiátricos.

Saiba mais sobre os perigos dos medicamentos psiquiátricos em www.CCHR.org

E saiba como as drogas psiquiátricas estão matando nossos soldados em www.CCHR.org/military

28 de março, 2015, Mike Adams, o xerife da Saúde
www.naturalnews.com/049157_Andreas_Lubitz_psychiatric_treatment_SSRI_drugs.html#ixzz3VzsHpMrP








Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/31986/

Será o cancro REALMENTE a causa da morte? - 21Abr2018 20:12:08

 

(Ty M. Bollinger
Cancro: Saia da Caixa
www. CancerTruth.net)

(Ty) O senhor mencionou que fez autópsias em crianças. Conte-nos sobre as autópsias que fez em pacientes com cancro.

(Dr. Michael D. Farley
Consultor de Patologia Forense, N.D.
“O Guia Definitivo de Ervas Medicinais – Como Sobreviver ao Monopólio Farmacêutico Vindouro”)

(Farley) Foram experiências bastante estranhas porque quando eu era estudante trabalhei no departamento de patologia porque ia seguir patologia forense, e comecei como técnico de autópsias, sabe? E os técnicos de autópsias só abrem as pessoas, cortam, talham, cosem e enviam as amostras para o departamento de patologia. E lá as estudam ao microscópio. Contudo, durante essas autópsias nós vemos também os orgãos e vemos o registo clínico, sabe, o nome do paciente e a causa da morte: cancro. Mas quando abrimos a pessoa o fígado está todo queimado. Não foi o cancro que a matou. Foi o fígado queimado pela radiação.

Vemos cardiomiopatia. Os músculos cardíacos praticamente todos mortos. Quando vemos o registo clínico e a quimioterapia a que a pessoa foi sujeita, descobrimos que um dos efeitos colaterias é danos no coração. De novo, não foi o cancro que matou o paciente mas sim os danos no coração.

(Ty) Causados pela quimioterapia.

(Farley) Causados pela quimioterapia. E vi isso vezes e vezes sem conta. Numa dada ocasião tentei falar com o responsável da patologia na altura. Disse-lhe: “Olhe, o senhor não está a escrever as verdadeiras causas da morte”. A resposta dele foi sem meias palavras: “Quer ficar neste programa?” E eu pensei comigo mesmo: Não tenho muita certeza se quero. Porque se não formos honestos quanto à causa da morte, como é que a medicina pode avançar?

(Ty) Pois é.

(Farley) Não se pode avançar a não ser que se aprenda com os erros. Se nunca admitirmos os nossos erros nunca vamos progredir. E essa é a razão porque os Estados Unidos foram, noutros tempos, líderes mundiais em medicina. Nos anos 40 e 50. Nós tombamos para onde estamos agora e as pessoas fazem pouco e dizem: “A OMS, a Organização Mundial da Saúde classifica vocês em 37º lugar, quem são eles?” Ora, nós somos classificados em várias categorias. Uma das principais é os cuidados prestados ao paciente. Mortes por iatrogenicidade.

(Ty) As causas iatrogénicas foram, a propósito, a 3ª maior causa de morte no ano passado.

(Farley) Aí está. E o cancro ultrapassou as doenças cardíacas, é a principal causa de morte no país. E assim vemos todas estas falácias na medicina, mas o que não vemos, e isso é triste, é a verdade da medicina. Isso é ocultado das pessoas. Então, como é que elas podem tomar uma decisão quanto ao protocolo de tratamento que preferem se não sabem os factos?

(Ty) Só lhes contam metade da história.

(Farley) Não lhes contam nem a metade. Não lhes contam nem a metade.









Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/31985/

Plantações de milho OGM levam à morte de 37 milhões de abelhas no Canadá? - 21Abr2018 20:12:08

bees_found_dead_P_a.jpg

Dezenas de milhões de abelhas perto de Ontário, Canadá, caíram mortas na sequência de uma plantação recente de milho geneticamente modificado (GM). David Schuit, um apicultor em Elmwood, teria perdido 600 colmeias contendo cerca de 37 milhões de abelhas, o resultado direto, dizem os cientistas, de pesticidas neonicotinóides que danificam o sistema imunológico das abelhas e a sua habilidade de navegação, resultando em mortandades em massa.

De acordo com o The Post de Ontário, as abelhas morreram poucos dias depois de sementes de milho geneticamente modificadas terem sido plantadas nas proximidades. As culturas foram pulverizadas com os chamados "neonics" produzidas pela Bayer CropScience Inc. que já foram proibidos na União Europeia por prejudicarem polinizadores benéficos. Mas, na América do Norte, os neonics são ainda permitidos devido à forte influência da indústria química.

"Uma vez que o milho começou a ser plantado, as nossas abelhas morreram aos milhões", afirmou Schuit aos jornalistas, lamentando os graves prejuízos para a sua operação Saugeen Honey.

Outro produtor local, com o nome de Nathan Carey, um membro da União Nacional de Agricultores, diz ter observado grandes perdas de abelhas na sua própria exploração nas últimas semanas. Mencionando a ciência mais recente sobre o assunto, Carey acredita que os neonics são diretamente responsáveis pelas perdas de abelhas que ocorrem não só em Ontário, mas em todo o mundo.

"Eu sinto que todos nós temos algo em jogo com esta questão", disse ele ao The Post, anunciando planos para organizar um curso prático e um painel de discussão públicos sobre o tema.

No início do ano, a herdade de Gary Kenny, também na mesma região, perdeu 80 por cento de suas colméias imediatamente após o plantio de primavera do milho GM. Tal como Schuit, o negócio de Kenny foi imensamente afetado, como resultado, enquanto o promotor deste genocídio continua a vender o seu veneno sem consequências.

Semeadura aérea de milho GM tratado com Neonic está acelerando as perdas de abelhas
A razão disto se tornar de repente num grande problema, apenas neste último ano, pode ser explicada por uma nova técnica de semeadura que expõe as abelhas a níveis muito mais altos de neonics. De acordo com o Post, sementes de milho geneticamente modificadas estão sendo pré-tratadas com neonics antes de serem pulverizadas para o solo através de "semeadores aéreos" especiais que espalham pó de pesticidas para o ar.

Quando as abelhas são expostas a este pó, os produtos químicos alojam-se nos seus corpos e causam danos neurológicos, que então despoletam os sintomas associados com o transtorno do colapso da colônia (CCD). Vários estudos têm confirmado esta ligação, incluindo um conduzido por pesquisadores da American Purdue University. Eles descobriram que:

"As abelhas apresentaram sintomas neurotóxicos, a análise de abelhas mortas revelou traços de tiametoxam/clotianidina em cada caso. Tratamentos de sementes de culturas de campo (principalmente milho) são a única grande fonte desses compostos."

Schuit diz que o uso continuado de neonics é "criminoso"
Em maio, pesquisadores da Harvard School of Public Health (HSPH) forneceram mais evidências de que os neonics destroiem as abelhas, observando que, particularmente durante o inverno, as abelhas expostas estão abandonando suas colméias e aparecendo mortas. Tanto a clotianidina como o imidacloprid, um outro tipo de Neonic, estão implicados, segundo o estudo.

"Nós demonstramos mais uma vez, neste estudo, que é altamente provável que os neonicotinóides seja responsáveis por desencadearem CCD em colmeias de abelhas que estavam saudáveis antes da chegada do inverno", escreveu o principal autor, Chensheng (Alex) Lu, professor associado de biologia de exposição ambiental no HSPH.

Apesar de suas perdas continuadas, Schuit diz que o Ministério da Agricultura, Alimentação e Assuntos Rurais de Ontário (OMAFRA) continua a arrastar os pés na resolução do problema. E isso, segundo ele, constitui um crime.

"Eu acho que é criminoso o que está acontecendo, e é difícil termos fé, se parece que eles não vão fazer nada, de qualquer maneira", disse ele ao The Post.

Fontes:

http://www.thepost.on.ca/2013/06/19/bees-dying-by-the-millions

http://organichealth.co/37-million-bees-found-dead-in-ontario-canada-after-planting-large-gmo-corn-field/

http://www.hsph.harvard.edu/news/press-releases/study-strengthens-link-between-neonicotinoids-and-collapse-of-honey-bee-colonies/

http://science.naturalnews.com/clothianidin.html

http://truthwiki.org/Genetically_modified_crops

24 Nov 2014, Ethan A. Huff, cronista (NaturalNews)

http://www.naturalnews.com/047771_GM_corn_neonicotinoids_honeybees.html#ixzz3JymddCVh







Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/31984/

Adoçantes Artificiais – Mais Perigosos do que Jamais se Imaginou - 21Abr2018 20:12:08

aspartame_rusnfeld_P.jpg

Se ainda acredita que os adoçantes como Equal e NutraSweet são seguros, não dará muita atenção para este relato especial. 
    Está provavelmente cônscio dos perigos de consumir também muito açúcar e que ele não é saudável. Pode ter sido levado a acreditar que os adoçantes artificiais do tipo aspartame são seguros e que possivelmente levam a menores ganhos de peso.
 



Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/31983/

Denunciante do CDC confessa a fraude vacina – autismo / CDC Whistleblower (legendado) - 21Abr2018 20:12:08

 


O DENUNCIANTE DO CDC CONFESSA A FRAUDE VACINA – AUTISMO

(denunciante) Oh meu Deus! Não acredito que tenhamos feito o que fizemos. Mas fizemos!

Um exclusivo do canal Austism Media

(denunciante) Está tudo lá, está tudo lá!

(Andrew Wakefield) Esta é uma história verdadeira sobre uma fraude verdadeira.

(denunciante) É o ponto mais baixo da minha carreira, ter aceitado aquele documento.
“...aquele documento”

(AW) Fraude deliberada, de alto-nível, contra o povo americano com consequências desastrosas para a saúde das suas crianças. Para dar um contexto à história extraordinária que estão prestes a ouvir, é importante mostrar um pouco da perspectiva histórica. Muitos de vocês já ouviram falar de Tuskegee.
Rendeiros paupérrimos de Macon County, no Alabama. Homens negros com síflis. Em 1932, o Serviço Público de Saúde, antecessor do atual CDC, disse a 399 homens que tinham “mau sangue”. O motivo dos médicos do Serviço Público de Saúde era estudar a história natural da síflis em homens negros. História natural, neste caso, significa não tratados de propósito. Aqueles homens foram deliberadamente deixados sem tratamento, mesmo quando surgiu algo tão eficaz como a penincilina. Mais grave ainda, as pessoas infetadas foram ativamente impedidos pelos  médicos do Serviço Público de Saúde de obterem este medicamento que salvaria as suas vidas.

>> (legenda no vídeo) DESCOBERTA DE QUE CENTENAS DE HOMENS NEGROS FORAM MASSACRADOS NA “EXPERIÊNCIA” DA SÍFLIS
- - - - - -
Homens sofreram e morreram, mulheres continuaram a ser infetadas e bebés continuaram a nascer com síflis congénita.

No final da década de 1960, um CDC novinho em folha assumiu o controle da instituição e recusou parar a experiência enquanto o último homem não tivesse sido aberto na mesa de autópsia. A experiência foi parada, não por o CDC ter reconhecido a natureza desumana da iniciativa, mas porque um denunciante chamado Peter Buxtun informou um jornalista do The Washington Star sobre a situação. A história foi publicada em 25 de Julho de 1972, chegou à primeira página do New York Times e a experiência foi parada pouco depois. Seguiram-se audições no Congresso. Esta experiência do Serviço Público de Saúde foi tão antiética, tão desumana, que suscitou mudanças no código de ética médica do CDC. Só que... elas não aconteceram.

30 anos depois, o CDC faria algo muito pior, sem dúvida alguma.

(AW) Há mais de dez anos, eu e o Dr. Scott Montgomery apresentamos uma hipótese sobre a vacina VASPR em relação ao autismo. A idade em que a vacina é administrada influencia o risco. Isto faz sentido, porque nalgumas infeções como sarampo a idade da infeção muda o resultado. Nós apresentamos esta hipótese ao órgão encarregado das vacinas, aos membros do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), reuniões em Washington e Cold Spring Harbor. Um grupo de analistas séniores da Segurança das Vacinas no CDC analisou-a. Foi confirmado. Nós tínhamos razão. Pelo menos em parte. No dia 9 de Novembro de 2001, quase há 13 anos, os cientistas responsáveis da CDC sabiam que expor crianças de tenra idade ao VASPR estava associado a um risco maior de autismo. Em 2004 publicaram sobre o assunto, mas omitiram os resultados.
(denunciante) “...é o ponto mais baixo da minha carreira, ter aceitado aquele documento”

“...e, aa, eu aceitei aquilo, nós não relatamos dados significativos”

(AW) A VASPR foi declarada segura.

(no écran) A Dra. Coleen Boyle depõe diante da Comissão de Vigilância sobre reformas do governo

(Dra. Coleen Boyle) O Instituto de Medicina avaliou esta questão em 2004, e também mais recentemente em 2011, e a conclusão a que chegaram, baseados não apenas no trabalho feito no CDC mas também com todo um conjunto de evidências, sugere que as vacinas e seus componentes não aumentam o risco de autismo.
(AW) O que a Dra. Coleen Boyle, co-autora daquele documento manchado, não disse ao Congresso foi que ela e seus colegas ocultaram propositadamente  do Institudo de Medicina e do público a ligação entre o autismo e a vacina. Ironicamente, chegaram até a receber um prémio da Secretaria da Saúde e dos Serviços Humanos por este trabalho. 

Tão perturbadora foi a fraude que um dos pesquisadores da CDC rompeu as fileiras. Acabou por entrar em contacto com o Dr. Brian Hooker, pai de uma criança com autismo causado pela vacina e investigador da segurança das vacinas.

(Dr. Brian) Recebi uma chamada de repente, o código da área era 404, por isso soube que era do CDC. Para meu espanto era Fulano de Tal. Ele tinha muito para confessar.

(denunciante) “Tenho muita vergonha do que fiz”
“...estou agora muito envergonhado...”
“...fui cúmplice e aa, consenti nisto.”

(Dr. Brian) Fulano de Tal escolheu-me como padre, e quando me escolheu como padre começou a fazer confissões. Tivemos muitas e muitas conversas ao telefone, trocamos dezenas de emails e ele divulgou informações bastante convincentes sobre fraude e atos ilícitos praticados pelo CDC.
(denunciante) “...não relatamos dados significativos”.

(AW) Fulano de tal enviou a Hooker informações que não eram para ser, alguma vez, sujeitas ao escrutínio público. A partir das próprias folhas de resultados datadas de 2001, o Dr. Hooker analisou os resultados do CDC e encontrou o mesmo risco de autismo que os próprioos cientistas do CDC tinham identificado. 
Está tudo lá, está tudo lá!
Ele confrontou Fulano de Tal.

(Dr. Brian) Ele expressou grandes remorsos por ter mentido, por ter ocultado os dados.

(denunciante) Hoje, quando encontro famílias com filhos autistas sinto muita vergonha porque eu fui parte do problema.

(AW) Esta semana, 10 de Agosto de 2014, o Dr. Hooker publicou os resultados verdadeiros: um aumento de 340% do risco de autismo em meninos vacinados com a VASPR na data certa, em comparação com aqueles que foram vacinados mais tarde.

13 anos... e dezenas de milhares de crianças depois.

Como afirmei, eu e o Dr. Montgomery estávamos apenas certos em parte. O risco de autismo em crianças vacinadas com a VASPR numa tenra idade viu-se em crianças negras, meninos negros. Esses meninos, por alguma razão, correm um risco muito alto. Condizente com os resultados do próprio CDC, o índice de regressão do autismo em crianças negras é o dobro do que em crianças brancas.
(denunciante) Oh meu Deus, não acredito que tenhamos feito o que fizemos.
Tuskegee revisitado.

(AW) O cientista Dr. David Lewis, perito internacional em denúncias e detecção de fraudes científicas, reviu os documentos originais do CDC e o documento que este publicou em 2004.

(Dr. Lewis) Provavelmente este é o caso mais claro e mais fácil de responder se é fraude ou se aconteceu por acaso ou se é uma falha no estudo. É muito claro que se trata de uma fraude.

(Dr. Brian) Ele sabe que é culpado de danos, sabe que é culpado de danos permanentes numa parte significativa da população dos Estados Unidos.
(denunciante) “...os superiores queriam fazer certas coisas e eu consenti".

(AW) O Dr. Frank DeStefano, a Dra. Marshalyn Yeargin-Allsopp, a Dra. Coleen Boyle. Eles sabiam. Deixaram acontecer mas podiam tê-lo impedido.
Allison Folmar, advogada de Michigan e defensora premiada dos direitos das crianças e dos pais, teve a seguinte reação:

(Allison Folmar) Em primeiro lugar, e acima de tudo como ser humano, eu me sinto traída. Quando perdemos a fé e a confiança na humanidade, como é que reparamos uma coisa dessas? Sabe, para ser sincera nem sei o que dizer.

(Dr. Brian) Fulano de Tal está muito arrependido em relação à sua participação.
(denunciante) Foi o ponto mais baixo da minha carreira, mas eu aceitei aquele documento, mas não vou mentir... aa, eu... eu basicamente parei de mentir.

(AW) Sabem, por piores que tenham sido os crimes de Stalin, Pol Pot e Hitler, aqueles homens não eram hipócritas, seus motivos não eram ambíguos nem encenações de suposto interesse e compaixão. O bem-estar das suas vítimas não lhes tinha sido confiado, os seus lemas não incluíam as palavras “salvar vidas” e “proteger”. Não estavam a conduzir um programa compulsório disfarçado de interesse humanitário.

Quantas crianças, quantas foram para a guerra naquela década de silêncio? Quantos presidentes, senhor Obama?







Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/31326/



EUA: Denunciante da CDC confessa a fraude de investigação da vacina tríplice em histórica declaração pública - 21Abr2018 20:12:08

CDC_Fraud_Confirmed__Times_P.jpg

O denunciante da CDC [Center for Disease Control], William Thompson, veio a público com uma declaração publicada na página da firma de advogados que o representa, Morgan Verkamp LLC. (ver texto completo em baixo).
 



Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/30859/

Afídeos dançantes – excitação pelo radar - 21Abr2018 20:12:08

 



Matéria com direitos reservados
Intcorporado ok; Duplicação proibida
Obrigado!
Excerto do DVD
(Explorando o Espectro)
Dr. John Nash Ott

Esta imagem mostra alguns afídeos na folha de uma laranjeira algum tempo depois de um radar ter sido instalado num aeroporto próximo dali, há vários anos. Reparei que de poucos em poucos segundos todos os pulgões ficavam tensos ao mesmo tempo e pareciam dançar, como se vê na imagem. Ao investigar mais, descobri que o intervalo de tempo entre cada dança coincidia exatamente com a rotação do rotor do radar no aeroporto, que ficava aproximadamente a 22 quilômetros de distância.

Se afídeos reagem a microondas de um radar distante, como será que reagem as células humanas a microondas ainda mais próximas, de telemóveis, torres de telemóveis, WiFi, contadores de energia elétrica “inteligentes”, lâmpadas economizadoras, fornos de microondas, etc?






 



Fonte: http://www.blogtok.com/saidas.php?link=http://koisas.blogtok.com/blog/30806/

Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Procura
Estrangeiro
Música

Ouçam!

Anedotas
P: Quais são as 3 palavras que conseguem humilhar publicamente qualquer homem?
R: Segura-me na carteira!
Sondagens
Música Preferida
Rock
Popular
Tradicional Portuguesa
Clássica
Outros ladens

raspinja

lisura

afmach

agostinhodasilva

fausto

teoriadoscalhaus

rodinha26
©2018, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional