Rufia

Sonho, Praias Cariocas, Praia Vermelha. - 13Jan2018 08:46:00

Praia_Vermelha_Rio_de_Janeiro.jpg
Sonho, Praias Cariocas, Praia Vermelha.

Vento forte, apalpo as areias da praia vermelha.

Movem-se todos os personagens do passado na roda da vida.

Morros de bondinhos, sob as cabeças desavisadas e retorcidas.

Refaço o percurso do Caminho do bem-te-vi
olhando o mar.

Respiro e ouço as ondas, vida à passar. 

Descalça na pedra, alimento o prazer de amar.

Um dia qualquer, essa pintura capturada na foto, revolta o sonho.

Diana Balis, 13 de Janeiro de 2018.


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2018/01/sonho-praias-cariocas-praia-vermelha.html

Verdade - 12Jan2018 02:33:00

Verdade

Verdade
12Jan2018 02:15:56
Publicado por: Diana Balis
5103fcd153e5c0bce790e0b6bcd0b285.jpgVerdade:

Ter pais casados por 60 anos.

Considerar que se viveu 400 anos.

Ter felicidade, ainda que existam os políticos corruptos e seus seguidores... 

Ter esperança, ainda que tarde, agora já são no Brasil, meia noite e passaram mais de 24 horas. 

Amar, e ter vontades nas madrugadas, como cantar e dançar em sua própria casa. 

Importam esses outros descontentes e desavisados, que de tanto tenho para amar e oferecer, a alegria e a retribuição à vida! 


Que vida!  Gente!

O enlouquecimento de tantos, tem-me feito bem e causa danos. 

Um tão querer, que nem de mim oculto! 

Um bem viver, sem sentido algum... 

Minutos importam, e a existência perene...Também!

Vê, tem vida aqui e ali! que segue;

Mesmo que nem me alcance tanta saúde ou felicidade.

Há Arte em criar as oportunidades de dizer que o amor existe. 

Onde! Como! 


Todos estão completamente atados, entre as amarras que nem reconheço como minhas. 

Vida perene, e a  calma de todo dia, me abala e diz: 

Calar, faz parte de algo menor, quer dizer: tudo o que penso, persegue,

Pensar é tudo o que posso dizer nesse tempo, onde: 

Homens e Mulheres, vivem num deserto desconhecido, como o desenho de impressões incompletas.

Nada se encaixa como num quebra-cabeças.


Tudo apenas  persiste, e a vida segue, e daí! 

Somos seres da eterna insegurança e esperança que persiste, atados ao passado, relegados ao futuro sem presente.

Diana Balis, Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2018.


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2018/01/verdade_11.html

Verdade - 12Jan2018 02:33:00

Verdade

Verdade
12Jan2018 02:15:56
Publicado por: Diana Balis
5103fcd153e5c0bce790e0b6bcd0b285.jpgVerdade:

Ter pais casados por 60 anos.

Considerar que se viveu 400 anos.

Ter felicidade, ainda que existam os políticos corruptos e seus seguidores... 

Ter esperança, ainda que tarde, agora já são no Brasil, meia noite e passaram mais de 24 horas. 

Amar, e ter vontades nas madrugadas, como cantar e dançar em sua própria casa. 

Importam esses outros descontentes e desavisados, que de tanto tenho para amar e oferecer, a alegria e a retribuição à vida! 


Que vida!  Gente!

O enlouquecimento de tantos, tem-me feito bem e causa danos. 

Um tão querer, que nem de mim oculto! 

Um bem viver, sem sentido algum... 

Minutos importam, e a existência perene...Também!

Vê, tem vida aqui e ali! que segue;

Mesmo que nem me alcance tanta saúde ou felicidade.

Há Arte em criar as oportunidades de dizer que o amor existe. 

Onde! Como! 


Todos estão completamente atados, entre as amarras que nem reconheço como minhas. 

Vida perene, e a  calma de todo dia, me abala e diz: 

Calar, faz parte de algo menor, quer dizer: tudo o que penso, persegue,

Pensar é tudo o que posso dizer nesse tempo, onde: 

Homens e Mulheres, vivem num deserto desconhecido, como o desenho de impressões incompletas.

Nada se encaixa como num quebra-cabeças.


Tudo apenas  persiste, e a vida segue, e daí! 

Somos seres da eterna insegurança e esperança que persiste, atados ao passado, relegados ao futuro sem presente.

Diana Balis, Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2018.


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2018/01/verdade.html

Nada veo, nada hablo yo escucho - 10Jan2018 07:01:00

treapor.jpgNada vejo, nada falo eu escuto Nada veo, nada hablo yo escucho



Veo personas divididas en un país de hambre. Brasilize *!



Las voces gritan por los rincones la libertad de vivir con calidad, donde!



TVs con programas de religiones, como si la fe de un pueblo, fuera a apagar los estragos y daños vividos y realizados por políticos y corruptos, hace años.



Son muchos, son tantos, que tenemos un silencio imbuido en la verdad ni dicha, reprimida, guardada.



¡Ojo a los lados, ayer, nada podían decir, y hoy!



¡Podremos hablar, será! ¡Usted va a votar, en quién confiará!



Medidas de emergencia necesarias para una salida de emergencia, en un país en crisis,



Por la crisis creada por personas codiciosas y maléficas al pueblo.



¡El pueblo callado!



Vivimos para despertar temprano e ir al trabajo, cuando no llueve y nuestros pies están cubiertos con los lodos de los demás,



No es el pueblo sin educación, es la elite que desea el pueblo sin educación,



No es un pueblo miserable, es la elite que gobierna a Brasil que desea el pueblo sin casa, sin asunto, sin comida, sin tierra, sin nada.



En el caso de que se produzca un accidente de tránsito en la ciudad de Buenos Aires, en el caso de que se produzca un accidente en el país. estos son contra el pueblo.



¡Solución para la crisis, tiene!



cambios:



Elegir quién nunca fue político en la vida antes.



Hacer de las plazas y lugares abiertos, salas de lectura y discusión al aire libre.



Traer a los lugares públicos, además de arte en los barrios, lecturas, debates y actividades de integración, filosofía y formación de pensadores, y rescate de autoestima, asociación de ideas. Creación con construcción. Acción. Construir un país por los bordes.



¡Sabes cómo es!



Attitute!



Diana Balis, Río de Janeiro, 9 de enero de 2018.

Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2018/01/nada-veo-nada-hablo-yo-escucho.html

Telhado de Vidro - 07Jan2018 10:08:00

Telhado de Vidro

clarice_sabedoria_8.jpgTraçados e mouses nas mãos que manuseiam os vigores da vida, o alimento.

Mulheres descabelam-se por tantas tarefas, mas querem fazer sexo.

Homens honestos e felizes, por tanta fartura de vida, comida e sexo.

Verdades e mentiras, todos desaprenderam a amar.

Ambos querem ser felizes, sucedidos, equilibrados, e fazerem amor.

Necessitamos voltar ao tempo de reflexão.  

A sociedade avançou nos relacionamentos, nas expectativas, no feminismo, será!

Caminhar olhando as novas possibilidades de vida.

Sair em busca de seu verdadeiro sentimento, e não de falsas sensações obsoletas. 

Conceitos mudam, preconceito desconsidera, porém existem. Mas para ser diferente, temos que ter ações

Congruentes com a vida. Todos precisam de teto, alimento e amor.

O corpo é a nossa casa, nossa estrutura formada, pensamentos, ações, emoções e atitudes para com o outro. 

Estamos criando seres sem sentimentos, sem estímulos, sem atitudes. Apáticos!

Procurar o verdadeiro significado e a sensação de sua vida, já! Para ontem!

Não somos repetidores, e máquinas obedientes.

Vivendo, aprendendo, errando, tentando, mas refletir sobre o que se deseja, e não o que desejam que façamos,

Não é não!

Dizer não, é fundamental. Quase ser sobrevivente, um sem lugar, sem alimento, sem alma, um ser invisível...

Você que teve educação, dinheiro e amor, está na hora de tomar uma atitude e reagir,

Faça a revolução de sua vida e existência, reconsidere que erramos em tudo e recomece. Desistir jamais!

Viver é ótimo!

Precisamos otimizar o tempo perdido e irmos a luta! Nunca ouvi frase tão antiga e ideal nos tempos de hoje.

Pare de olhar o telhado de vidro e vamos a construção do real valor que importa a vida.

Mãos a obra. Você se merece!

Diana Balis, Rio de Janeiro, 7 de janeiro de 2018.


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2018/01/telhado-de-vidro.html





Convite a participação da Poesia Revista 2018 - 05Nov2017 13:47:00

Convite a participação da Poesia Revista 2018

Convite a participação da Poesia Revista 2018 | 05Nov2017 13:34:03

Publicado por: Diana Balis

17523290_1420224031331932_8101588459324532252_n.jpgPoesia: Amores ? Amor
Márcia Regina Schweizer.

Caminhar,
O teu olhar, andar,
Sonhar, saborear o teu paladar, ar.
Caminhar no teu andar,
Parar para contemplar
Brincar e desejar
Compartilhar contigo alegrias.
Já me esqueci de mim,
De você, de nós dois.
Nas lembranças, apareces sempre em meus sonhos,
Já não sei se vamos caminhar juntos.
Que seja na mesma direção, um ao lado do outro,
Estaremos sempre unidos.
Afinal, nada separa desejos e amores eternos.

Convido os poetas para inscrição na publicação anual Poesia Revista 2018.

Link


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2017/11/convite-participacao-da-poesia-revista.html

"A Arte pela Escrita Dez, Vários autores dia 14 de outubro em Porto, Portugal. - 13Out2017 12:23:00

Lançamento da obra



  22089069_271474423371701_3498158360418327291_n__1_.jpgTenho o prazer de convidar amigos e poetas, acontecimento em Portugal. 

Lançamento da obra "A Arte pela Escrita Dez, Vários autores dia 14 de outubro em Porto, Portugal.

Para participar desse evento acesse página do facebook abaixo e fale com Dionisio Dinis. Mosaico editora. Muito feliz em participar dessa obra como escritora,

Diana Balis

facebook www.facebook.com/events/300158137151431/


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2017/10/a-arte-pela-escrita-dez-varios-autores.html


Ode a trivialidade - 30Set2017 02:17:00

Ode a trivialidade

20170929_182925.jpgOde a trivialidade 
Diana Balis
Senti no trovão do dia a rivalidade
Medo que evade a Cidade de reféns.
No horizonte desapego do fim, nego acuidade.
Rio que transborda detritos,
Seremos a esperança de Paz e absténs?
Poeta encanta ou resmunga solidário.
Amo e recebo sucatas de corruptos,
Curas obsoletas de inaptos.
Voa o poeta arredio,
Mundo cruel no crivo de expertise.
Finca a bandeira Brasileira na catálise,
É tarde!

Evento da APPERJ, hoje, Fundaçao da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. 
thumbnail.jpg

















Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2017/09/ode-trivialidade.html

Rio que flui. Homenagem a Ferreira Gullar - 29Set2017 13:30:00

Rio que flui. Homenagem a Ferreira Gullar





Rio que flui

O riso escorre lento

Nas águas verdes da terra
A Floresta da Tijuca verte num breve adeus
Em passagem de bichos serenos
O fluir é suave gosto.
Veja como entre as pedras e o banho
Pássaros escondem os ninhos
O vento assobia e vai tarde?
Mas é cedo para se viver um breve adeus.
Gisele Lemos


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2017/09/rio-que-flui-homenagem-ferreira-gullar.html


Gisele Lemos na Rádio Bicuda 98,7 hoje 10:30h - 17Ago2017 15:05:00

Gisele Lemos na Rádio Bicuda 98,7 hoje 10:30h

ATRIZ GISELE LEMOS PARTICIPA DO PROGRAMA MANHÃ CARIOCA NESTA QUINTA-FEIRA, DIA 17 DE AGOSTO, ÀS 10:30 HORAS

16 de Agosto de 2017
A atriz Gisele Lemos participa do Programa Manhã Carioca nesta qunita-feira, dia 17 de agosto, às 10:30 horas, na Bicuda FM. Gisele Lemos foi convidada para falar do espetáculo?Amor e traição no Calabar?, em cartaz noTeatro Municipal Gonzaguinha até o dia 27 de agosto. Mais informações sobre o evento em nossa página. O Programa Manhã Carioca comCarlos Osório vai ao ar de segunda a sexta-feira, de 09 as 12 horas na Bicuda FM 98,7 ewww.bicuda.org.br.


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2017/08/gisele-lemos-na-radio-bicuda-987-hoje.html

Tentação de Ana Paula Vedovato - 17Jun2017 14:45:00

Tentação de Ana Paula Vedovato

Tentação
Eu vou tentar
Quem disse que não pode?
Quem disse que é impossível?
Eu vou tentar
Não atravesse com o bode
Vou me atrever a dizer
Daquilo que é invisível.
Posso tentar assim
Despretensiosamente
Como quem nada quer
Como quem usa vestido de cetim
Em uma manhã qualquer.
Vai me dizer que é luxo
Que me pus bonita à toa
Eu teimo em discordar
Quem sabe eu não encho o bucho
Compartilhando o que faz da vida, boa.
Ana Paula Vedovato


Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2017/06/tentacao-de-ana-paula-vedovato.html


- 06Mai2017 17:46:00

Do Futuro De vez em quando falamos nos sonhos que tivemos em uníssono. Até os pesadelos carregados de vontades são bem -vindos, mesmo que cheios de melancolia. Talvez até esqueça o som das águas de pedregulho em pedregulho no rio, na escuridão da noite. Sabes, ainda gosto de palavras doces. Um dia, penso que tudo será diferente. Enquanto caminho, lembro das acácias e dos pirilampos da nossa ilusão. Era bem mais fácil cair nos teus braços do que dizer que já é tarde. As palavras caladas, fogem-me a sete pés. É verdade que gosto de caminhar em bicos de pés para chegar à tua vontade. De manhã, sempre te espero com um sorriso triste, sei que adormeci na tua vontade e não te importam as minhas lágrimas nem o meu contentamento.

Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2017/05/do-futurode-vez-em-quando-falamos-nos.html



USCVETERANOS: CRÓNICA DO XIII TORNEIO AMIZADE - 06Out2016 14:18:00

Ilustres amigos !

Mais uma vez, quero agradecer os momentos vividos, passados e sentidos em mais uma iniciativa dos veteranos do USC. Particularmente, levou-me a recuar 36 anos e lembrar a primeira vez que me desloquei á Ilha Terceira, para defrontar o Lusitânia dos Açores. Felizmente que encontrei neste convívio

alguns atletas, que me trouxeram á lembrança momentos lindos e inesquecíveis. Uma palavra de agradecimento para o Viseu e Benfica, cujos atletas foram inexcedíveis no empenho e camaradagem. Finalmente, na pessoa do Toninho, o meu apreço e amizade, por mais este evento exemplarmente organizado. Bem hajam.

Jorge Brites ( Frutas )











USCVETERANOS: CRÓNICA DO XIII TORNEIO AMIZADE: Sábado passado, decorreu no mag

nífico relvado do Municipal Miróbriga, o XIII Torneio Amizade. 1º Classificado 2º Classificado ...

Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2016/10/uscveteranos-cronica-do-xiii-torneio.html

Escritor participe de nossa publicação anual, a Poesia Revista, lançada na Cidade do Rio de Janeiro. - 07Set2016 09:06:00

ConviteEscritor participe de nossa publicação anual, a Poesia Revista, lançada na Cidade do Rio de Janeiro. Em 2017 o evento acontecerá em Ipanema no mês de marco.Escritores nacionais e internacionais podem participar da publicação. Poesia Revista 2017 terá como tema o assunto Meio Ambiente. Seja coautor e participe, acesse o link de inscrição e cadastro. Aguardamos. Estamos lançando o novo edital 2017.A nossa Poesia Revista conta com uma equipe de profissionais qualificados para melhor atendê-los e representar a grande demanda social que hoje a nossa publicação anual de qualidade exige. E para isso, contamos com uma equipe de coparceiros e colaboradores como: Jornalistas, Fotógrafo, Revisora, Colunistas, Analista de informática e Arte diagramador. O nosso grupo trabalha de maneira colaborativa, integrada ao autor, para melhor aprimoramento de nosso produto final, que é a Poesia Revista física e colorida, com seus textos poéticos, matérias e por fim, na apresentação final de uma revista literária e poética.Para inscrição e envio da poesia entre no linkhttps://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfBLkCALc481_RfM3_aZOWIPdHemSyZ_SO3hJh89Svcrb_sYg/viewform?c=0&w=1Gisele LemosEditora com a Chancela Blogtok



Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2016/09/escritor-participe-de-nossa-publicacao.html

Marília Pera, Homenagem: Vida e redescobertas - 06Dez2015 09:12:00

Marília Pera, Homenagem: Vida e redescobertas  

Marília Marzullo Pêra foi uma atriz, cantora e diretora teatral brasileira. Além de interpretar, Marília cantava, dançava e atuava também como coreógrafa, produtora e diretora de peças e espetáculos musicais

Vida e redescobertas
Um desalinho em meus cabelos
No colo do carinho
Meus amores e rompantes
Desejos e personalidade
Nunca fui de submeter-me!
Sempre tão lúcidamente profissional
Exigente, eloquente, impenetrável no mundo de construção e  personagens
Um amor para acompanhar meu carisma.
Uma flor em cada estreia.
Sou Deusa, humores e reticências...
Falem da luz mais brilhante, nesse Brasil só recebeu conquistas.
Brilha à estrela no céu,
Marília Pera.

Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 2015. Diana Balis.



Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2015/12/marilia-pera-homenagem-vida-e.html

Acredite em carnavais - 23Nov2015 11:20:00

Acredite em carnavais

A vida está nos olhares de quem sabe ter o outro por perto.
Não faço novelas da minha vida,
Mas dou trela a um louco que apareceu aqui, vestido de Arlequim. 
Fantasiado e cheio de alegorias,
Se dizendo, amado querubim?
No entanto, eu, deixada ao léu,
Tirei todas as fantasias,
E rasguei o véu.
Desisti de todos os carnavais.

Diana Balis, Rio de Janeiro, 21 de novembro de 2015.



Fonte: http://movimento-as-artes.blogspot.com/2015/11/acredite-em-carnavais.html

Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Procura
Estrangeiro
Música

Ouçam!

Anedotas
Na noite de núpcias, ele está nervoso e pergunta:
- Querida... posso pedir-te para seres franca comigo?
- Claro! Diz lá!...
- Sou o primeiro homem que dorme contigo?
- Bom...se chegares a dormir, és.
Sondagens
Música Preferida
Rock
Popular
Tradicional Portuguesa
Clássica
Outros ladens

raspinja

lisura

afmach

agostinhodasilva

fausto

teoriadoscalhaus

rodinha26
©2018, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional